Aquilo que ninguém vê, existe

Robozinho Curiosity

Acabei de assistir uma reportagem sobre Marte. Achei legal chamarem o robozinho que atravessou o espaço para ir buscar conhecimento de Curiosity (Curiosidade). Tem até brasileiro neste projeto (que já existe faz uns 50 anos). O nome dele é Daniel Nunes, olha aqui. É muita gente envolvida, muito dinheiro investido e décadas de trabalho para saber mais a respeito de um planeta que a maioria dos “terráqueos” nem sabe que existe. Ou pouco se importa. Isso me fez refletir.

Quando uma criança ou adolescente “pousa” aqui na Casa do Zezinho, ele fica desnorteado, sem bússola. Ele ainda não tirou sua armadura (ou traje espacial) e leva um tempo para se adaptar ao clima, aos educadores, os novos amigos e as diversas atividades que as Oficinas Culturais oferecem para o seu desenvolvimento pedagógico. Em outras palavras, ele é um alienígena! Ou nós é quem somos. Não é fácil sair do “Planeta Violência” para o “Planeta Educação”. Não é mesmo.

E tem o outro lado desta história. O lado chamado tempo que muitos não entendem. É preciso tempo para criar uma ponte sólida de confiança entre os educadores e a criança, entre o adolescente e sua visão de mundo (muitas vezes distorcida por maus tratos e falta de oportunidades), entre a falta de auto-estima e a crença na mudança. Assim como Marte, existe todo um território a ser descoberto e conquistado para garantir a educação e a cultura necessárias ao crescimento das gerações futuras. A diferença é que não podemos esperar (mais) 50 anos para que isso aconteça.

Muitos empresários também sofrem desse tipo de “adaptação”. A maioria não se importa com Marte, não se interessam pelas descobertas e pelo potencial inovador para toda raça humana. São desprovidos de “Curiosity” e se esquecem de olhar para o céu ou para o horizonte. E fazem o mesmo aqui na Terra, onde cuidar da criança e do adolescente parece coisa de outro mundo. É uma pena saber que muitos ainda vivem em um universo tão pequeno. Quem sabe um dia, eles descubram que aquilo que custam a enxergar, existe.

Mas, como dizem nos filmes, nós viemos em paz. Na Casa do Zezinho, somos desbravadores por Natureza e olhamos novos horizontes diariamente. Nosso Norte é a Educação. Nossa ponte é a do Arco-íris (que também pode ser chamado de Arco-da-aliança). E cada criança representa um novo universo a ser descoberto. Quer fazer parte desta viagem maravilhosa? Venha conversar com a gente. Até a próxima.

Um comentário sobre “Aquilo que ninguém vê, existe

  1. Eu adoraria ver esse Blog ocupando espaços mais amplos. A TRIP, por exemplo, revista que muito admiro. Proponho até um “movimento” pacífico: “UUMA PÁGINA PARA TIA DAG, JÁ!” Gui Bamberg

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s