Olhando para o céu

Skye Child 2Uma das coisas que faço sempre no final de um dia na Casa do Zezinho (que acaba virando noite) é olhar para o céu. Normalmente acontece em um fim de tarde, em uma pausa para voltar ao ritmo acelerado que adoro. Me parece que as pessoas não olham mais para o céu. As cores que um por do sol projeta antes da noite chegar ou mesmo a chuva que muda o cenário, limpando por um momento toda a poluição que a civilização produz com o que chamam de “progresso”. O tempo passa desapercebido pela maioria, esse tempo que é o da Natureza e não do relógio. Quem não olha para o céu pelo menos uma vez, se afunda na existência pesada da gravidade que puxa tudo para baixo. A vida fica “grave”, dura e perde vários sentidos essenciais para convivência em comunidade.

Recentemente, um cosmólogo chamado Lawrence Krauss conseguiu provar que somos todos formados pela mesma matéria que produz as estrelas. Eu, você, todo mundo. Consegue imaginar? É claro que os cientistas enxergam tudo como partículas, dados matemáticos e da forma mais racional possível. Eu gosto mas prefiro imaginar uma grande constelação de pessoas que fazem da vida uma oportunidade para brilhar e iluminar o seu próprio caminho e o daquele outro que esqueceu seu brilho.

Skye ChildSe somos todos estrelas, se somos parte desse universo de possibilidades, seria um desperdício não aproveitar esse tempo muito pequeno que temos (o Universo possui 13,72 bilhões de anos, nem dá para comparar) para fazer valer o nosso brilho pessoal e coletivo com atitudes de valor.  Pensa nisso: você é o resultado de milhões de combinações e variáveis que se uniram para formar uma pessoa única, individual e, ao mesmo tempo, parte de um “Todo” maior. É o que eu sempre escrevo aqui, você faz parte dessa família humanidade, faz parte de tudo. Nem precisa ser um educador ou cientista para perceber que ninguém nasceu para o Nada, para não fazer nada, nasceu sem propósito, filho de chocadeira.

Olhe para o céu, veja as estrelas, enxergue o todo o seu potencial. E brilhe. E se acredita que não consegue sozinho, vem aqui bater um papo com a gente. A Casa do Zezinho nasceu de um sonho. E temos 10.000 estrelinhas brilhando por aí provando que é possível.

Fui.

Ouvir Estrelas

Ora ( direis ) ouvir estrelas!
Certo, perdeste o senso!
E eu vos direi, no entanto
Que, para ouví-las,
muitas vezes desperto
E abro as janelas, pálido de espanto

E conversamos toda a noite,
enquanto a Via-Láctea, como um pálio aberto,
Cintila.
E, ao vir do sol, saudoso e em pranto,
Inda as procuro pelo céu deserto.

Direis agora: “Tresloucado amigo!
Que conversas com elas?
Que sentido tem o que dizem,
quando estão contigo? ”

E eu vos direi:
“Amai para entendê-las!
Pois só quem ama pode ter ouvido
Capaz de ouvir e e de entender estrelas

Olavo Bilac

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s