Carta Branca

Para ter inimigos, não precisa declarar guerras, apenas diga o que pensa. Martin Luther King

A vida de um educador é formada por experiências de convívio humano. Como a lente de uma câmera fotográfica ou de uma filmadora, viramos testemunhas do crescimento de centenas ou até de milhares de expectativas e sonhos de mudança social, pessoal, pública ou privada que  podem trazer um sorriso de felicidade, lágrimas de conquista e também tristeza profunda. Com o passar dos anos, meus olhos (que os poetas chamam de Espelhos da Alma) já cruzaram com o olhar de crianças, jovens e adultos que aguardam, daquele que se diz educador, palavras de incentivo, atos de carinho e aquela atitude meio heroica que diz ao mundo “não importa o desafio, vamos prevalecer, nós vamos vencer”.

Eu ainda não tinha encontrado uma forma de representar isso direito para que as pessoas pudessem compreender exatamente o que eu quero dizer. O Mestre Paulo Freire me iniciou nesta jornada, assim como outros mestres, e a Casa do Zezinho com a Pedagogia do Arco-íris é um dos frutos desse aprendizado.  Mas eu queria mais, eu sempre quero mais.

Foi quando a foto abaixo apareceu.

girl syria camera surrenderEsta imagem percorreu o mundo pela internet. Você pode conhecer a história dela aqui. Nem precisaria. Eu conheço esses olhos. Eu conheço esse olhar. Nas crianças, nos jovens e nos velhos da primeira favela que visitei, na desesperança e no desespero daquele que foi “educado” para acreditar que nasceu apenas para ser catador de rua, pé de chinelo, ser humano invisível para sociedade.

Muita gente torce o nariz para comparação entre as guerras reais que temos espalhadas por todo o planeta com o desafio público que se apresenta em todo o país, o de se transformar a educação e a cidadania no Brasil. Eu poderia responder que não construi 30 anos de carreira em pedagogia, uma ONG por onde passam 1.500 crianças por dia, sem contar os adultos, com demagogia. Eu não pratico demagogia, eu pratico educação.

Mas eu prefiro responder com a imagem acima. Experimente olhar diretamente para os olhos desse menino por cinco minutos, quero ver se você aguenta. Vai, experimenta.

Este papo aqui é uma carta branca, um passe livre. Qualquer um pode fazer o que quiser da vida, do próprio destino. Qualquer um pode virar o rosto para uma realidade e continuar se divertindo no mundo que resolveu criar para si mesmo. Seja você um estudante ou empresário, professor ou advogado, dona de casa ou presidente de sei lá o quê. Meu Espelho da Alma, meus olhos já me mostraram qual é a minha. Mandei imprimir essa foto pra colocar no meu mural.

Carta branca, mano. Agora é com você.

Fui.

Não é preciso ter olhos abertos para ver o sol, nem é preciso ter ouvidos afiados para ouvir o trovão. Para ser vitorioso você precisa ver o que não está visível. – Sun Tzu

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s