Sincronicidades

Butterflies 01

Que insensato eu fui! Como me esforcei para forçar todas as coisas a harmonizarem-se com o que eu pensava que devia ser… – Carl Jung

Um vulcão, adormecido durante mais de 40 anos, entra em erupção no Chile. Pouco depois, um tremor de 7,8 na Escala de Richter (que vai até 10) sacode e destrói edifícios na capital do Nepal, Katmandu. A Natureza se mexe, se movimenta e se contorce o tempo todo. Algumas vezes de forma sutil, quase imperceptível. Outras vezes de maneira reveladora, brutal. Coincidência? Fatalidade? Ou será que tudo isso não seria um chamado para nossa atenção?

Sincronicidade é um conceito desenvolvido por Carl Gustav Jung para definir acontecimentos que se relacionam não por relação causal e sim por relação de significado. A sincronicidade é também referida por Jung de “coincidência significativa”. Em termos simples, sincronicidade é a experiência de ocorrerem dois (ou mais) eventos que coincidem de uma maneira que seja significativa para a pessoa (ou pessoas) que vivenciaram essa “coincidência significativa”, onde esse significado sugere um padrão subjacente, uma sincronia1 .

A sincronicidade difere da coincidência, pois não implica somente na aleatoriedade das circunstâncias, mas sim num padrão subjacente ou dinâmico que é expresso através de eventos ou relações significativos. – Wikipédia

Deixa eu te contar, já tive a sorte e a oportunidade de morar em contato direto com a Natureza, andar descalça, subir em árvore e sentir a umidade do vento que trás a chuva. Eu digo sorte porque nem todo mundo pode ou pôde vivenciar isso. Tenho Zezinhos aqui na Casa que, pasmem, nunca pisaram em uma praia. E eu digo oportunidade porque estas experiências me ajudaram a desenvolver e ampliar sentidos como o tato, a audição e o paladar. Em outras palavras, eu aprendi a sentir a Natureza com a própria Natureza e faço isso até hoje.

makaya2Acredito que precisamos prestar mais atenção aos sinais espalhados por aí. Falta de chuva, falta de água, seca. Falta de verde, falta de ar, poluição. A conta é simples. Não podemos mais falar em “desastres naturais” porque estamos provocando muitos deles. E colocando a culpa na própria Natureza, no planeta Terra. Sério, acho ridículo quando leio que “o mar está agressivo” ou “a crueldade do leão”.  Estamos colocando adjetivos do comportamento humano, transferindo responsabilidades por algo que deveria ser do nosso cuidado. A Natureza (plantas, animais, insetos, etc) é o que é e se comporta como tal. Somos parte disso tudo, sempre fomos, mas perdemos nossa conexão. Que tal resgatar isso de volta?

Com a sincronicidade, essa atenção aos eventos que nos cercam, podemos desenvolver uma maior intuição que nos permita pensar e refletir melhor sobre a nossa condição como seres humanos. Podemos sentir melhor a nossa própria Natureza e como o nosso comportamento pode afetar acontecimentos futuros. Não é difícil. Ao invés de “pensar na vida”, escolha “sentir a vida” através da sua respiração, das dores que tem no corpo, como seu coração bate e até mesmo o que pensa e fala. Fazemos isso o tempo todo aqui na Casa do Zezinho e no Se Cuida: prestamos atenção.

Para que o seu coração “não entre em erupção”, para que suas emoções não virem “maremoto”, para aqueles momentos onde a vida parece um “deserto”, chame pela Natureza, evoque a sua Natureza. Ajude-se e permita ser ajudado. A felicidade nada mais é do que um estado de sincronicidade, onde tudo se encontra em harmonia.

Vamos nos encontrar, felizes, novamente? Tô te esperando.

Fui!!!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s